14 de ago de 2013

Resenha - Especiais

                 
                                                Olá pessoal! :)
Hoje farei a resenha de Especiais, terceiro e tecnicamente o último livro de Feios, pois apesar de Extras (seu sucessor) fazer parte da série, é uma espécie de "prequela" da história.

Tally agora é Especial. Mais que isso, é uma Cortadora, grupo considerado superior aos Especiais. Dispõe de habilidades super-humanas (até para os moradores futurísticos de sua cidade).  Enxerga as demais pessoas que não fazem parte de seu grupo, como seres inferiores a ela e usa constantemente o termo medíocres para referir-se a eles.

 A missão de Tally é destruir a fumaça, e agora Tally tem de escolher o que vai prevalecer, seus instintos aguçados de Especial, ou sua verdadeira consciência.


Cada livro acabou sendo marcado com uma expressão. Em Feios, usavam constantemente "Falso" que servia para várias situações, como algo tedioso. Em Perfeitos, usavam "Borbulhante", quando atingiam a lucidez, e em Especiais, "Sagaz", quando se referiam a um tipo de lucidez muito mais forte do que o estado "borbulhante", é como se nenhum detalhe do mundo passasse imperceptível. Acredito que seja uma sacada do autor, que eu achei bastante interessante. São como gírias, que ao passar do tempo vão se modificando.
A Opinião a seguir contém Spoiler.

Opinião


    Eu acabei esquecendo de me referir a isso nas resenhas passadas, mas algo que eu não gostei nos livros foram os períodos de Tally de viagem -indo ou voltando da Fumaça- pois muitas delas foram partes um tanto quanto entediantes do livro. Isso não aconteceu em Especiais, o livro é recheado de cenas de ação, e é um livro que eu realmente gostaria de assistir a adaptação para cinema.

   Odiei a Tally no inicio, aliás, acho que pouca gente realmente gosta de Tally Youngblood, talvez essa até foi uma intenção do autor. Acabei torcendo por ela no final, já que tudo aquilo era resultado de mais uma manipulação em sua mente.  Algumas pessoas disseram que viraram "#Team Cidade" no terceiro livro, eu fiquei esperando um momento em que eu apoiasse a cidade, mas ele não aconteceu, pois apesar dos malefícios que a liberdade causou, isso não dá direito ao que Dra. Cable submete a pessoas inocentes. Achei a Tally muito chata nesse livro, e fui "#Team Fumaça" o livro inteiro haha. #A FUMAÇA VIVE!

     Obviamente não poderia deixar de fora o momento da morte de Zane. Eu torci pelo David durante toda a série, mas eu já tinha perdido totalmente as esperanças de um final feliz para Tally e David, até por que David praticamente não apareceu no segundo livro. De qualquer forma, eu gostava muito de Zane, e fiquei triste quando ele morreu, mas acho que foi necessário pois ele amava muito Tally, (quem sabe até mais que David) e seria triste para  ele vê-la com outro.

   Um fato que me incomodou foi que, no começo do livro, Tally avista David com uma menina, e em outro momento, quando ela está escondida em uma árvore fugindo da cura, também avista David com a tal menina, e até supõe, em pensamento, se ela é a namorada de David. Porém, depois David se reencontra com Tally, e não há uma explicação para a tal garota. Pode ser que essa justificativa tenha passada despercebida por mim, pois estava lendo freneticamente, ansiosa pelo final do livro haha! Amei o discurso final de Tally, que é merecidamente repetido como quote no primeiro livro. Para relembrar, um trechinho:

Todos vocês dizem que precisam de nós. Bem, talvez sim, mas não para ajudá-los. Vocês já têm ajuda suficiente incluindo milhões de novas mentes borbulhantes prestes a serem libertadas, e todas as cidades que finalmente vão despertar. Juntos, são mais do que capazes de mudar o mundo sem a gente. Então, de agora em diante, David e eu estamos aqui para ficar no seu caminho. A liberdade costuma destruir as coisas, sabem. - Tally Youngblood.

É isso, espero que tenham gostado, deixem suas opiniões nos comentários!

Márcia


3 comentários:

  1. Eu já li esse livro e sinceramente foi o que menos me agradou, eu acabei enjoando da Tally e passei a achar ela chata demais.
    Fora que a morte do Zane me deixou revoltada!! Eu sempre fui Team David kk Mas não tem como não amar o Zane, houve horas que eu realmente só continuei a leitura por causa dele!
    Beijos
    utopiaincessante.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, eu li Feios e achei a história fraca, aí me aventurei em Perfeitos e desisti. Mas incrível como sempre bate a curiosidade do que acontece no final da história!

    Não terminei de ler a série porque achei um pouco, na verdade muito, exagerado que a cada livro que passava a Tally se tornava mais "Super-Homen"...

    Gostei da resenha, bom saber que não era só eu que achava a principal chata hahaha

    Beijinhos,
    www.ummetroemeiodelivros.com

    ResponderExcluir
  3. ja li o/
    comprei a série toda no começo do ano, me apaixonei pelo autor, o/ a história é muito diferente de tudo o que eu ja tinha lido, o/ meu preferido foi Perfeitos e Extras o/
    acervo-de-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá! Obrigada por visitar e comentar aqui no blog :)
Se quiser, deixe o link do seu blog para que eu possa visitá-lo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...