17 de fev de 2014

Cantinho musical - Ed Sheeran

Oi pessoal! Pra quem não sabe hoje o talentosíssimo, fofíssimo e ruivíssimo Ed Sheeran está completando 23 anos!




Bom, eu conheci o Ed não tem muito tempo e foi por que sempre circula na internet fotos do Rupert com outro ruivo, então eu fui pesquisar quem era esse Weasley perdido haha. Foi impressionante, em poucos dias eu já estava viciada nas suas músicas. O estilo musical dele é pop e ele é um ótimo compositos, suas letras são incríveis, cada uma conta uma história que vale a pena ser ouvida!

 E aí vai o tradicional Top 5 do Cantinho Musical!

1. The a Team - Uma música triste e emocionante, fala sobre uma mulher viciada em cocaína e tudo o que ela faz pra manter o vício (inclusive prostituir-se) e narra como ela está morrendo aos poucos levando essa vida. Uma curiosidade sobre o clipe é que ele custou apenas 20 euros (pouco mais de 60 reais) para ser produzido. O dinheiro foi gasto nas meias calças e no cachimbo. Mesmo assim, o clipe ficou incrível, Dá o play! (Clique aqui)

2. Lego's House - Eu vou pegar os pedaços, e construir uma casa de lego, se as coisas derem errado, podemos derrubá-la. ♫    E se quando algo desse errado, pudéssemos apenas derrubar e fazer tudo outra vez? No clipe, Rupert Grint faz o papel de um fã obcecado pelo Ed, que faz tudo para conseguir chegar perto do cantor. (Clique aqui)

3. Give Me Love - Um dos maiores hits do Ed, no clipe um cupido enlouqueceu e saiu atirando flechas de paixão em todo mundo que viu pela frente, imagina a bagunça? (Clique aqui)

4. Small Bump - Super triste, Small Bump é uma música que fala sobre um amigo de Ed, que ia ser pai e perdeu o bebê. A letra é emocionante. "Você era só uma pequena saliência que não tinha nascido, quatro meses, e então, desprovido de vida. Talvez precisassem de você lá em cima, mas ainda não sabemos por quê." (Clique aqui)

5. Drunk - Em Drunk, como o próprio título já diz, Ed fica bêbado e, de repente, seu gato começa a falar com ele! Super engraçado e divertido o clipe. (Clique aqui)

Extra: Pra quem gosta da Taylor Swift, vale a pena assistir esse clipe que ela gravou com o Ed, suuuuper fofo! Everything Has Changed.(Clique aqui)

Curiosidade: A música "Little Things" da banda One Direction foi composta por ele, aos 17 anos. Eis uma das poucas vezes que Ed a cantou. (Clique aqui)



É isso pessoal, espero que tenham gostado. Já ouviram o Ed? Gostaram das músicas? Deixe sua opinião nos comentários!

Márcia

10 de dez de 2013

Tutorial - Varinha Harry Potter

Oooooi pessoal! Então, eu sumi né :/ mas agora é férias! haha. Vou me esforçar pra postar mais.

Hoje vim mostrar pra vocês como eu fiz minha varinha de Harry Potter! São materiais um tanto quanto específicos  por que eu acabei usando o que eu encontrei em casa, mas são muito fáceis de serem encontrados. Já aviso que não peguei isso de nenhum tutorial, portanto se for usar, por favor, credite! Chega de falar e vamos lá!

Material: 2 canetinhas
1 corda de pular com cabo de plástico
Fita isolante
Super Bonder (se necessário)
Esmalte marrom e preto.
Materiais extras: Tesoura e papel toalha.
Explicando:
Bom pessoal, eu dei sorte por que encontrei essa corda aqui em casa e o cabo tem alguns detalhes bem bonitinhos, mas de qualquer forma, essas cordas vocês encontram em qualquer lojinha e ela custa por volta de R$5,00.  Ele será o cabo da varinha e as duas canetinhas, grudadas com a fita isolante serão a varinha em si. O super bonder para que, se necessário, você cole as canetinhas no cabo da corda, mas  como essa grossura de corda é meio que padrão pra cordas de criança, talvez nem precise pois no meu caso as canetinhas encaixaram perfeitamente no cabo. O esmalte será usado pra pintar a varinha, você pode também usar guache mas eu acho que não fica tão bom quanto com o esmalte, e pode ser que o guache nem fixe direito. A varinha será marrom é claro, mas só o esmalte marrom vai ficar muito claro, então é melhor misturar com o preto. Sugiro que você compre os esmaltes somente pra fazer a varinha, por que vai gastar um vidro inteiro ou até mais.


 Passo 1
 Com fita isolante, cole as duas canetinhas. Se necessário, corte o bico da canetinha. Não foi preciso nesse caso por que as canetinhas tem essa parte branca na ponta, então a ponta da outra caneta encaixa perfeitamente.
Passo 2 
Depois disso, tire a corda do cabo e encaixe a canetinha nele. Se for preciso, use super bonder pra fixar melhor.








Passo 3 
Agora é só pintar a varinha. O esmalte seca bem rápido, em menos de 1 hora já está totalmente seco. E o resultado final é esse. Você pode entortar as canetinhas, já que elas estão presas pela fita isolante, para que sua varinha fique reta ou mais curva. A fita isolante acaba ficando como um detalhe da varinha.








 Depois, se quiser, enfeite com o que tiver, afinal, cada varinha é única, a da Umbridge pro exemplo é cheia de pedras. Nesse caso, eu peguei um anel e colei com Super Bonder.










É isso pessoal. Essa foi uma forma mais simples que encontrei de fazer a varinha, já que na internet todos os tutoriais que olhei ensinavam utilizando durepox e pedaços de madeira. É uma idéia ai pra quem quiser fazer :)

 Espero que tenham gostado, se fizerem, por favor, mandem uma foto para o blog! E não esqueçam de comentar!

Márcia






15 de nov de 2013

Resenha - A ilha de Kansnubra e o portal perdido

Oi pessoal!

Hoje vim fazer a resenha do livro A Ilha de Kansnubra e o portal perdido, do autor nacional Andrews Ulisses.

Introdução: Garley é um tímido garoto de 16 anos que, certo dia ao voltar da escola, encontra um medalhão de ouro. Ao colocar este medalhão no pescoço, Garley é transportado para a Ilha de Kansnubra, uma explicação para o famoso Triângulo das Bermudas. O único modo de voltar para casa é encontrando o portal, será que ele conseguirá encontra-lo e voltar pra casa?

Opinião
Bom, o autor realmente criou um novo mundo com novos povos, objetos e lugares. O livro tem uma narrativa muito simples e gostosa, que faz com que a leitura flua rapidamente. Um fato interessante é que o autor tem a mesma idade de Garley, o que faz com que o livro aborde assuntos comuns na faixa etária, como bullying.

Gostei muito como a forma em que Garley superou seus traumas, como ser perseguido na escola. Mais que isso, teve que encarar problemas muito maiores.
O que me incomodou foi o número excessivo de erros de digitação, mas isso é claro diz respeito a quem o revisou. Acho também apenas que ficaram faltando alguns acontecimentos, (Um romance entre Garley e Alix, talvez?) mas o fim do livro deixa espaço para continuação, o que eu espero realmente que aconteça.

No final, o livro tem uma reviravolta muito interessante e que sinceramente fiquei muito surpresa e não esperava, então vale a pena a leitura, principalmente se você curte fantasia e quer dar uma chance para livros nacionais.

E vocês, ficaram com vontade de ler? Deixem suas opiniões nos comentários.

Márcia

6 de nov de 2013

Resenha - Se arrependimento matasse





Introdução: Três amigos que se conhecem desde a infância decidem se reencontrar após anos sem se verem. Porém, um cruel assassinato acontece no prédio, e todos se veem numa enboscada. Devido a névoa forte, os hóspedes estão presos no hotel, e um clima de desconfiança e desespero toma conta de todos os presentes.







Opinião
Essa resenha pode conter pequenos spoilers do livro.
Bom, o livro é um romance policial, para os iniciantes no gênero pode parecer repetitivo, já que os fatos têm de ser contados muitas vezes, mas isso acaba nos instigando a terminar logo o livro, uma grande ansiosidade para saber o desfecho, o que acho bem interessante. A narrativa do autor é muito clara, e em momento algum tive que voltar páginas pois não entendi algo (o que acontece com frequência, acreditem haha).

O clima de suspense é forte, já que não se sabe o motivo do assassinato, tão pouco o assassino, então, tanto pode ser alguém desconhecido como um dos próprios hóspedes, portanto a desconfiança entre eles é evidente.

Um dos primeiros que descartei desde o início foi o John, justamente por ser suspeito demais. Depois disso, confesso que não tive mais suspeitas no livro, poderia ser algo totalmente aleatório.

A promessa de "Um final surpreendente" foi cumprida, o que me deixou muito feliz com a leitura. Gostei muito do desfecho pois foi e bem estruturado, com razões evidentes. Triste e melancólico, faz jus ao título "se arrependimento matasse". Aliás, eu acreditei desde o início que o título se devia ao fato dos amigos terem se arrependido daquela visita ao hotel, mas não é exatamente isso haha, então vale muito a pena ler, principalmente pra quem gosta de novos  autores nacionais.


É isso pessoal, deixem suas opiniões nos comentários.


Márcia

30 de out de 2013

Correio Literal: Harry Potter!

Oi pessoal, primeiramente mil desculpas pelo sumiço do blog, mas em breve tem muitas resenhas por aí!

OBS: Desconsiderem, esqueci de por em ordem pra tirar a foto!


E ontem finalmente chegou pra mim a coleção de Harry Potter! Eu desde que assisti todos os filmes me apaixonei pela estória. Como comecei a ler com frequência este ano, o único livro da série que eu li foi o primeiro, que aliás, foi a primeira resenha do blog. A primeira leitura foi em PDF, depois acabei conseguindo pegar emprestado e reli, mas vocês sabem né pessoal, encontrar alguém que empreste todos os livros de HP é difícil haha.


     Então desde o começo do ano estou de olho nesses livros, mas eu não gostei nada da edição de capa branca, queria muito as capas originais americanas. A coleção, que em tempos de 2011, quando o marketing do último filme estava em alta, chegou a por volta de R$70,00 (edição econômica), hoje sairia por R$140,00 e isso se der sorte de encontrar, por que esses livros sempre oscilam entrando e saindo do mercado. Eu vi alguns videos e achei as edições econômicas realmente bem ruins, sem ao menos terem orelhas. Cheguei a tentar em uma livraria da minha cidade os livros em edição normal, e a moça me falou o preço de R$480,00!! 



 Então, essa coleção dos 7 livros finalmente voltou a estoque, e como meu aniversário foi dia 27, comprei na hora. O preço que paguei foi R$180,00 o que é algo bem alto mas eu achei que valia a pena, já que a edição econômica estava R$140,00. Comprei quase que na sorte, vendo o preço e os comentários, por que o site não informava se o livro tinha orelhas, mas ainda bem que chegou tudo como eu queria. Pra quem tem interesse, a coleção completa está disponível no Ponto Frio e Casas Bahia.



Diferença das edições

Obviamente, a primeira diferença é o preço, já que a primeira edição a chegar ao Brasil é (apesar de não ser um daqueles hardcovers dos sonhos) muito boa.

O título dos livros brilham (Harry Potter) e, o livro "Harry Potter e a Ordem da Fênix" veio com, além do título, o nome da autora e da editora com o mesmo verniz, mas não sei o motivo.  


As capas tem melhor qualidade, são mais duras e as cores são mais fortes do que as de edição econômica.


Os livros tem orelhas que aliás, são fundamentais já que as capas são contínuas.


Há uma pequena diferença na lombada dos livros, na edição econômica vem com o número dos livros, e na tradicional, não.


Infelizmente, as duas edições têm folhas brancas, mas a fonte é confortável.




Pessoal, fiquei mega feliz quando ganhei esse Vira-Tempo hoje! Meu professor de Ed. Física tem o xadrez de bruxo que foi vendido pela revista Recreio, por fascículos. Porém ele não é fã da saga, nem viu todos os filmes, só tinha interesse no xadrez mesmo, então como ele sabia que eu era fã, ele me deu o Vira-Tempo, que veio de brinde com uma das peças do xadrez. Como vocês podem ver, é uma réplica tamanho gigante, muito linda!

É  isso pessoal, e vocês, têm a coleção? Deixem aí nos comentários! Em breve tem mais caixa de correio por aí.


Márcia


23 de out de 2013

Resenha - Cidade dos Ossos

Oi pessoal, hoje farei a resenha de Cidade dos Ossos, Cassandra Clare.

Introdução: Clary Fray tem 15 anos. Quando resolveu sair a noite com seu amigo Simon para a boate Pandemônio, mal podia saber que aquela noite mudaria sua vida. Ela presencia um assassinato. O mais estranho de tudo isso é que o corpo da vítima simplesmente virou pó, e apenas ela conseguia ver os assassinos.  Para piorar, sua mãe desaparece misteriosamente, e Clary em pouco tempo se vê totalmente envolvida no mundo de Jace Wayland, um dos assassinos, que um Nephilim ( filho de anjos com humanos ) caçador de sombras.









Opinião
Bom, eu tenho uma opinião bem definida sobre esse livro. A estória em si é muito boa e bem estruturada, e tem muita ação, tanta que quase não deixa espaço para o casal principal, Clary e Jace. Momentos calmos entre os dois juntos, como acontece em muitas estórias do tipo, são raros. Porém, Jace, que não consegue falar uma única frase sem ironia e sarcasmo, não deixa de ser apaixonante.

Apesar de tudo isso, talvez a série ainda não seja uma das minhas favoritas. Tem tudo pra ser, mas eu não gostei da narrativa da Cassandra, achei exageradamente arrastada, deixando o livro cansativo em vários pontos.

A capa do livro, como vocês já devem ter visto, é cheia de brilhos, linda. Acabou até dando o que falar pois o material usado para fazer o efeito nas capas estava acabando na editora, e eles estavam fazendo algumas edições sem brilho, o que causou indignação de muita gente. Porém, o que pouca gente sabe é que o brilho da capa sai quase que totalmente apenas na primeira leitura dele. Os brilhos no meu livro só permaneceram na orelha. Portanto, pessoal, se receberem sem o efeito não se preocupem tanto, pois acaba saindo de qualquer forma.


É isso pessoal, e vocês, já leram a série, querem ler? Deixem suas opiniões nos comentários!

Márcia


18 de out de 2013

Resenha - Insurgente

Bom pessoal, hoje eu farei a resenha de um livro que eu achei tão maravilhoso quanto o primeiro: Insurgente, Veronica Roth.



Introdução: Agora que as facções estão caindo, Tris tem que arcar com as consequências de suas escolhas para tentar salvar quem ama.




Opinião
Contém Spoiler 
Eu acho que a maioria dos autores tem um problema com o segundo livro, raramente o segundo livro é o preferido de alguém, ou seja, geralmente a sequência não agrada tanto quanto a primeira.

Insurgente, porém, na minha opinião, só teve a acrescentar a estória. É muito mais intenso que Divergente, mas em momento algum eu fiquei perdida no livro (o que acontece frequentemente nesse tipo de ocasião) e o livro é muito bem estruturado. Repleto de cenas de ação, revelações, brigas e reconciliações, Insurgente não deixou a desejar em nenhum quesito.

O livro começa exatamente no mesmo local que termina Divergente, como uma simples troca de capítulo, o que eu gostei bastante.

 Um fato curioso acontece nesse livro, já que Jeanine morre, achei interessante a vilã ter morrido no segundo livro, porém ainda há muitos assuntos a serem tratados, como o "lado de fora da cerca" e a situação conturbada do sistema de facções.

Há uma certa richa entre os fãs de Divergente e de Jogos Vorazes, já que o livro até ganhou o apelido de alguns Tributos de Mockingjay 2.0. É difícil não comparar, é verdade, mas eu não acho que seja a ponto de ser um plágio, os universos são muito diferentes, e devo confessar que, nesse momento, eu prefiro Divergente do que Jogos Vorazes.

Como fã de FourTris, a minha parte favorita dos dois juntos é o momento em que Tris toma o soro da amizade, é uma das partes mais engraçadas. Porém o casal fica um pouco separado nesse livro, devido a algumas brigas e circunstâncias. De qualquer forma, Quatro continua sendo perfeito, e meu personagem literário favorito.

"Descobri que as pessoas são formadas de camadas e mais camadas de segredos. Você pode achar que as conhece, que as entende, mas seus motivos estão sempre ocultos, enterrados em seus próprios corações. Você nunca as conhecerá de verdade, mas às vezes decide confiar nelas."

Be brave! 

É isso pessoal, deixem suas opiniões nos comentários.

Márcia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...